name your roots

Uma história comovente: a Páscoa Marrana 2012-03-31

O Sêder de Pessach dos Anussim

Um mulato sussurrando a oração de Shemá Israel  no mercado de escravos?

Os escravos estavam isentos de trabalho na noite do Sêder de Pessach?


Essas estranhas situações aparecem no documento "Páscoa Marrana", originalmente em espanhol, escrito pelo Dr. Leon Cohen Bello, que apresenta a transcrição de uma história transmitida oralmente de geração a geração, durante séculos. Um impressionante relato sobre como a família criptojudaica (marrana) Rojas, celebrava secretamente o Sêder de Pêssach, com muita engenhosidade e criatividade. Entre os curiosos relatos que são revelados nesta história, está o sobrenome Rojas, que, supostamente, vem da inversão de letras da palavra hebraica sajor (Shachor), que significa preto. Paradoxalmente, a história da secreta celebração da "Festa da Liberdade" termina com a frase "
Avadim ainu veata bnei horim ", éramos escravos e agora somos livres ...

Acesso ao texto completo: Páscoa Marrana


Leia mais aqui sobre os costumes dos ​​cripto-judeus